A ética dos dados

Todos os dias uma infinidade de dados é compartilhada entre as organizações e seus parceiros e clientes. Essa troca, cada vez mais disseminada com a digitalização dos negócios, aumenta a responsabilidade das companhias no que diz respeito à proteção e à manutenção da privacidade das informações a que têm acesso — o escândalo recente envolvendo a transferência de dados do Facebook à Cambridge Analytica tornou o tema ainda mais urgente. Vazamentos de dados, afinal, podem não só prejudicar a reputação das companhias, como colocá-las em apuros perante os reguladores — e não só os do seu país de origem. A partir de maio, companhias integrantes da União Europeia ou outras localidades que processem dados pessoais de cidadãos europeus passam a ter que cumprir a Regulamentação Geral de Proteção de Dados (GDPR, na sigla em inglês), que endurece as penalidades aplicáveis às empresas em caso de vazamento de dados. No Brasil, ainda não há um marco regulatório para a proteção de informações pessoais, mas este é um assunto que vem sendo discutido pelo legislativo. As empresas brasileiras estão preparadas para enfrentar esse cenário regulatório? O que podem fazer para mitigar os riscos de vazamento de informações? Quais são as regulações em desenvolvimento no mundo sobre privacidade de dados e seus impactos sobre os negócios no Brasil? Essas e outras questões foram debatidas nesse encontro.
Em paralelo, o início do século 21 tem se caracterizado por mudanças estruturais no ambiente de negócios, incluindo um mundo cada vez mais transparente e volátil, stakeholders mais exigentes, desafios de sustentabilidade, uma geração com um novo conjunto de ideias e valores e a ascensão da inteligência artificial.

O objetivo desse encontro foi fazer um balanço de todos esses acontecimentos contemporâneos no intuito de responder à seguinte pergunta: nossas companhias estão preparadas para as exigências do século 21 em termos de novos modelos de gestão e governança? Na ocasião, também ocorreu o lançamento do novo livro do Prof. Alexandre Di Miceli denominado “Ética Empresarial na Prática: Soluções para Gestão e Governança no Século XXI”.

Participantes:

Edgard D’Andrea, sócio da PwC
Eduardo Batista, sócio da cybersecurity da PwC
Felipe Amaral de Mattos, diretor da analytics e inovação da Kroton
Marcel Leonardi, diretor de políticas públicas do Google
Marcos Oliveira, CEO da Symantec
Renato Leite, sócio do Baptista Luz Advogados

Conteúdo exclusivo para associados

Ingresse para o Clube de Conhecimento e tenha acesso a esse áudio e outras vantagens.