ICO: uma boa ideia?

Semelhantes às ofertas iniciais de ações (IPOs), as ICOs, sigla em inglês para initial coin offerings, são uma forma de captar recursos emitindo para o investidor ativos virtuais conhecidos como tokens ou coins. A consultoria Coindesk estima que, só no primeiro semestre de 2017, 1,13 bilhão de dólares em todo o mundo foram captados por meio dessa estratégia, o que evidencia a atratividade dos ICOs. Como funcionam essas ofertas? Quando um token é considerado valor mobiliário? Quais riscos a CVM enxerga nesse tipo de emissão? Está nos planos do regulador normatizar as ICOs? Qual o potencial e os desafios dessas transações? Essas e outras questões foram debatidas neste workshop.

Participantes:

André Carréra Fernandes, co-fundador da Wuzu
Dov Rawet, superintendente de registro de valores mobiliários da CVM
Fernando Barrueco, Legal Advisor da Bolsa de Moedas Virtuais Empresariais de São Paulo (Bomesp)
Frederico Rizzo, co-fundador da Broota (Moderador)
Pierre Schurmann, sócio gestor e fundador da Bossa Nova Investimentos
Suzi Hong Tiba, sócia do BSH Law
Thais de Gobbi, advogada do Machado Meyer Advogados


Conteúdo exclusivo para associados

Ingresse para o Clube de Conhecimento e tenha acesso a esse áudio e outras vantagens.