Cercadas de dados

Os executivos já não precisam contar apenas com a sua experiência e intuição para tomar decisões.  Máquinas que conseguem aprender a partir de volumes gigantescos de dados podem ajudar nessa tarefa e colaborar para a criação de novas estratégias de negócio. Esse é um caminho natural, diante do aumento da competitividade entre as organizações e da complexidade do ambiente empresarial. Experiências diversas mostram que uma gestão avançada dos dados pode mudar radicalmente o posicionamento das companhias perante clientes e mitigar riscos. Como novas tecnologias, como a inteligência artificial e o big data, têm afetado o processo decisório nas empresas? Quais oportunidades elas geram para as organizações? Como a inteligência artificial pode ajudar na criação de empresas verdadeiramente baseadas em dados? Quais os riscos dessa estratégia? Como achar o equilíbrio entre o uso das inteligências humanas e das máquinas? Essas e outras questões foram debatidas nesse encontro.

Participantes:

Cláudio Oliveira, professor da ESPM
Daniel Cassiano, head of data do Magazine Luíza
Gabriel Mariotto, diretor de inteligência da Cielo
Gustavo Artese, sócio do Artese Advogados
Joaquim Campos, vice-presidente da system hardware da IBM
Juliano Tubino, vice-presidente de estratégia de negócios e digital Totvs

Conteúdo exclusivo para associados

Ingresse para o Clube de Conhecimento e tenha acesso a esse áudio e outras vantagens.