O avanço das healthtechs

Um relatório da Liga Insight de 2018 revela a existência de pelo menos 263 healthtechs no Brasil. Focadas na área da saúde, essas startups usam inteligência artificial, big data, internet das coisas, entre outras tecnologias, para otimizar o atendimento a pacientes e auxiliar médicos no momento do diagnóstico, por exemplo. As soluções abarcam não apenas a gestão de clínicas e hospitais, mas também inovações no mercado das chamadas hard sciences. O que os fundos de venture capital buscam nessas empresas? Quais áreas da saúde mais interessam ao investidor? Como redes tradicionais do setor têm integrado as tecnologias desenvolvidas pelas healthtechs em seus modelos de negócio? Quais desafios tiram o sono dos empreendedores dessas startups? Essas e outras questões foram debatidas neste Grupo de Discussão.

Participantes:

Lívia Gandara Prado, head de inovação da Libbs Farmacêutica;
Marcelo Fonseca, diretor de novos negócios do Dr. Consulta;
Marco Billi, gerente de novos negócios e Corporate Venture da Eurofarma;
Patricia Cordeiro Nader, head de investimentos da Vox Capital;
Rodrigo Menezes, sócio da Derraik&Menezes Advogados.

Conteúdo exclusivo para associados

Ingresse para o Clube de Conhecimento e tenha acesso a esse áudio e outras vantagens.