O novo cenário para rodovias

Faz tempo que a crise política e a recessão econômica prejudicam a captação de recursos pelas empresas. Porém, com o recente rebaixamento da nota de crédito do Brasil por uma terceira agência de classificação de risco e o avanço da Operação Lava Jato, a dificuldade de obtenção de financiamentos aumentou. E o setor de infraestrutura é um dos mais afetados — a ponto de profissionais da área verem espaço exíguo para novas ofertas de debêntures de infraestrutura no curto prazo. Com a Selic a 14,25% ao ano, é baixa a demanda pelo papel.

Nesse ambiente de tantas incertezas, a Capital Aberto propôs discutir as perspectivas para as novas concessões de rodovias. Afinal, quais impactos as alterações nas regras dos contratos terão no setor e como os os investidores estão enxergando essas mudanças?

Participantes:

• Leonardo Luchiari, advogado sênior do MHM Advogados
• Cleverson Aroeira, chefe do Departamento de Transportes e Logística da Área de Infraestrutura do BNDES
• Diogo Berger, superintendente-executivo de Project Finance do Santander Brasil.
• Joel Peito, diretor de novos negócios da Triunfo
• Luiz Macedo, sócio-diretor da Rio Bravo Advisory
• Samuel Santos, sócio da Upside Finance
• Roberto Rockmann, jornalista

Conteúdo exclusivo para associados

Ingresse para o Clube de Conhecimento e tenha acesso a esse áudio e outras vantagens.