Regras para consultor de investimentos

A Comissão de Valores mobiliários (CVM) planeja colocar em audiência pública, ainda neste primeiro semestre, uma minuta de instrução para a profissão de consultor de investimentos. A ideia é propor uma regulamentação abrangente, que defina os limites de atuação do consultor, crie certificações para o exercício da atividade e estabeleça normas de condutas para mitigar conflitos de interesses. Os consultores também não devem escapar de prestar informações periódicas ao regulador. O que os consultores de investimento pensam sobre a iniciativa da CVM? A regulação será benéfica para o crescimento desse mercado ou pode inibi-lo de alguma forma? A CVM terá capacidade para fiscalizar a atividade? Como os bancos, que prestam consultoria não só para investimentos em valores mobiliários, irão se adaptar? Essas e outras questões foram debatidas neste workshop.

Participantes:

• Antonio Carlos Berwanger, superintendente de desenvolvimento de mercado da CVM
• Francisca Albuquerque Cavalcanti Brasileiro, consultora sênior de investimentos de Willis Towers Watson
• José Alves Ribeiro Junior, sócio do Vaz, Barreto, Shingaki & Oioli
• Thiago Fenili, advogado da Consenso
• William Eid Junior, coordenador do GVCEF

Conteúdo exclusivo para associados

Ingresse para o Clube de Conhecimento e tenha acesso a esse áudio e outras vantagens.