Tempo de se reinventar

As flutuações na economia, a rápida transformação do ambiente digital e a ascensão de novos hábitos de consumo exigem que as companhias reavaliem constantemente seus portfólios de negócios na busca pela criação de valor para os acionistas. Ao mesmo tempo em que essa situação tira o sono de executivos e conselheiros de administração, também os impulsiona a pensar em formas de tornar as empresas em que atuam mais competitivas e eficientes. Nesse cenário, a aposta em aquisições, joint ventures, desenvolvimento de novos produtos e acesso a novos mercados torna-se crucial. Como importantes companhias brasileiras têm reinventado seus negócios? Qual o impacto das demandas das novas gerações nos portfólios de produtos e serviços? Como executivos e conselheiros lidam com a pressão de ter que reformular rapidamente suas estratégias para atender às expectativas de consumidores cada vez mais exigentes? Qual o impacto desse ambiente sobre o planejamento de longo prazo das organizações? Essas e outras questões foram debatidas no dia 17 de junho de 2019 durante o último encontro da série especial de grupos de discussão “Imperativos de Negócios”, promovida pela Capital Aberto em parceria com a PwC.

Participantes:

Leonardo Dell'Oso, sócio da PwC;
Gustavo Mendes, diretor financeiro do iFood;
Luiz Aguiar, sócio da LA Estratégia;
Natália Estrela, gerente de marketing e inovação da BRF;
Cecilia Andreucci, conselheira de administração independente;
José Luiz Kugler, professor da FGV.

Conteúdo exclusivo para associados

Ingresse para o Clube de Conhecimento e tenha acesso a esse áudio e outras vantagens.