Reforma dos níveis diferenciados de governança

No dia 27 de junho, a BM&FBovespa apresentou propostas de novas regras para os níveis diferenciados de governança corporativa. A reforma é uma tentativa de manter a atratividade do Novo Mercado e Nível 2, mas sem afugentar as companhias atualmente listadas. Entre as sugestões de mudanças, estão novas regras para a saída do Novo Mercado e flexibilização do free float mínimo de 25%. Propostas não aceitas na reforma anterior também voltaram à pauta, como a realização de uma OPA pelo acionista que acumular mais de 30% do capital e a obrigatoriedade de instalação de um comitê de auditoria. Neste workshop, detalhamos as principais propostas feitas pela Bolsa e debatemos os impactos que trarão para as companhias e os investidores.

Participantes:

• Flavia Mouta, diretora de regulação de emissores da BM&FBovespa
• Mauro Cunha, presidente da Amec
• Douglas Furlan, gerente de relações com investidores da TOTVs
• Brunella Isper, gestora de investimentos da Aberdeen
• Guilherme Setubal, gerente de relações com investidores da Duratex
• Henrique Lang, advogado do Pinheiro Neto Advogados

Conteúdo exclusivo para associados

Ingresse para o Clube de Conhecimento e tenha acesso a esse áudio e outras vantagens.